Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/1098
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Redes de saberes em educação e saúde mental: encontro de profissionais com as tecnologias na promoção de modos de aprender e cuidar
metadata.dc.creator: Freitas, Cristhiane Marques de
metadata.dc.contributor.advisor1: Demoly, Karla Rosane do Amaral
metadata.dc.contributor.referee1: Pellanda, Nize Maria Campos
metadata.dc.contributor.referee2: Freitas, Cláudia Rodrigues de
metadata.dc.description.resumo: Esta dissertação é o resultado de uma pesquisa sobre os modos de fazer-sentir-conhecer de profissionais no constituir de um dos nós na rede de atenção, aprendizagem e cuidados que se tece no encontro entre educação e saúde mental. A possibilidade de conectar estas redes Educação e Saúde Mental nos direcionou à observação de um percurso inicial realizado para aproximar a experiência educativa e clínica nos seguintes contextos: Atendimento Educacional Especializado (AEE) realizado nas escolas, encontros de formação continuada promovidos pelo Núcleo de Tecnologia Educacional Municipal (NTM) e a experiência em saúde mental do Centro de Atenção Psicossocial da Infância e Adolescência (CAPSi). O objetivo da pesquisa foi compreender como os profissionais do AEE, NTM e CAPSi experienciam processos de autoconstituição e de composição da/na rede que envolve aprendizagem e cuidado de crianças e adolescentes da educação inclusiva e saúde mental na experiência de oficinas com integração de tecnologias leves, leve-duras e duras. Destaco alguns autores que contribuíram nesta produção e construção de saberes: Humberto Maturana e Francisco Varela ajudaram a compreender processos de cognição inventiva; Nize Pellanda, Cláudia Freitas, Mariza Eizirik e Virgínia Kastrup favoreceram nosso entendimento sobre as formas de cuidado e aprendizagem na experiência humana; e Gilbert Simondon e Emerson Merhy ampliaram o entendimento sobre as tecnologias e a configuração da vida humana. A metodologia da pesquisa é de natureza qualitativa, com ênfase na pesquisa-intervenção, que construímos com profissionais da educação e da saúde mental. A perspectiva que adotamos considera a metodologia em primeira pessoa, em que acompanhamos modos de acoplamento com as tecnologias leves, leve-duras e duras na composição de redes e nós que integram as formas de cuidar e de aprender. A experiência em oficinas como tecnologias leves contou com a participação de profissionais da educação e da saúde mental na interação coletiva, no fazer junto na experiência dos encontros. As oficinas promoveram encontros em uma rede de conversações e interações, com cenários vivos, suportados por tecnologias. Trabalhamos com escrita de autonarrativas orais nas rodas de conversações e no transcurso dos fazeres das oficinas, autonarrativas escritas em fóruns, composição de diários de campo da pesquisadora e, ainda, com a organização de documentação visual e auditiva de vídeos e imagens fotografadas. Os diferentes modos de agir na linguagem de profissionais da educação e da saúde mental favoreceram a compreensão sobre os processos envolvidos neste movimento dos sujeitos no “espaço entre” as instituições Educação e Saúde Mental. Como resultado desta pesquisa, ou no momento em que passamos a fazer novas perguntas, pudemos distinguir algumas mudanças de coordenações de ações na linguagem e no emocionar. Na interpretação das autonarrativas, compreendemos que o constituir da rede aconteceu no desejo de conhecer um ao outro e na emoção de realizar parcerias, estudos e aprendizagens coletivas no conectar de saberes clínicos e pedagógicos. Percebemos o constituir de processos inventivos cultivados na experiência e na interação com as tecnologias. Na experiência, pesquisadora e pesquisados reconheceram e, na confiança e acolhimento da palavra viva, tornaram visíveis saberes, conhecimento e fragilidades, necessidade de aprender nesse saber complexo. O movimento inventivo da rede foi se constituindo no processo contínuo da auto-organização, no conhecer e viver conectados, no emergir da reflexão sobre modos de cuidado e aprendizagem com crianças e adolescentes que convivem neste movimento e nos percursos entre as instituições Escola (AEE – NTM) e CAPSi
Abstract: This dissertation is the result of a research of the ways of making-feel-know of professionals in constituting one of the knots in the network of attention, learning and care that weaves in the encounter between education and mental health. The possibility of connecting these Education and Mental Health networks led us to the observation of an initial course carried out to approximate the educational and clinical experience in the following contexts: Specialized Educational Assistance (AEE) held in schools, continuing education meetings promoted by the Center for Educational Technology (NTM) and the mental health experience of the Center for Psychosocial Care of Childhood and Adolescence (CAPSi). The objective of the research was to understand how the AEE, NTM and CAPSi professionals experience processes of self-constitution and composition of the network that involves learning and care of children and adolescents of inclusive education and mental health in the experience of workshops with integration of light technologies, light-hard and hard. I highlight some authors who contributed to this production and construction of knowledge: Humberto Maturana and Francisco Varela helped to understand processes of inventive cognition; Nize Pellanda, Cláudia Freitas, Mariza Eizirik and Virginia Kastrup favored our understanding of the forms of care and learning in human experience; and Gilbert Simondon and Emerson Merhy have broadened their understanding of the technologies and configuration of human life. The research methodology is qualitative in nature, with an emphasis on intervention research, which we have built with education and mental health professionals. The perspective that we adopt considers the methodology in first person, in which we follow modes of coupling with the light technologies, light-hard and hard in the composition of networks and knots that integrate the forms of caring and learning. The experience in workshops as light technologies counted on the participation of education and mental health professionals in the collective interaction, in doing together in the experience of the meetings. The workshops headed meetings in a network of conversations and interactions, with live scenarios, supported by technologies. We work with writing of oral autonarratives of conversations and in the course of the workshops, autonarratives written in forums, composition of the researcher's field diaries and with the organization of visual and auditory documentation of videos and images photographed. The different ways of acting in the language of education and mental health professionals favored the understanding of the processes involved in this movement of the subjects in the "space between" the institutions of Education and Mental Health. Because of this research, or as we come to ask new questions, we have been able to distinguish some changes of coordination of actions in language and emotions. At the interpretation the autonarratives, we could understand that the network constituted the desire to know one another and the emotions of realizing partnerships, studies and collective learning in the connection of clinical and pedagogical knowledge. We perceive the constituting of inventive processes cultivated in the experience and in the interaction with the technologies. In the experience, researcher and all involved in this research recognized the trust and acceptance of the living word, made visible knowledge, knowledge and weaknesses, need to learn in this complex knowledge. The inventive movement of the network was constituted in the continuous process of self-organization, in knowing and living connected in the emergence of the reflection on modes of care and learning with children and adolescents who live in this movement and in the paths between the institutions and CAPSi
Keywords: Rede
Educação Inclusiva
Saúde mental
Tecnologias
Cognição
Network
Inclusive education
Mental health
Technologies
Cognition
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal Rural do Semi-Árido
metadata.dc.publisher.initials: UFERSA
metadata.dc.publisher.department: Centro de Ciências Sociais Aplicadas e Humanas - CCSAH
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Cognição, Tecnologias e Instituições - PPGCTI
Citation: Citação com autor incluído no texto: Freitas (2018) Citação com autor não incluído no texto: (FREITAS, 2018)
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/1098
Issue Date: 24-Jul-2018
Appears in Collections:MESTRADO EM COGNIÇÃO, TECNOLOGIAS E INSTITUIÇÕES

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CristhianeMF_DISSERT.pdf1.53 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.