Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/5392
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Uma abordagem da álgebra dentro do currículo do ensino fundamental: mudanças e proposta para sala de aula
metadata.dc.creator: Pinheiro, Bruno Reuber Maia
metadata.dc.contributor.advisor1: Garcia, Antonio Ronaldo Gomes
metadata.dc.contributor.referee1: Garcia, Antonio Ronaldo Gomes
metadata.dc.contributor.referee2: Rodrigues, Walter Martins
metadata.dc.contributor.referee3: Martinez, Mauricio Zuluaga
metadata.dc.description.resumo: É perceptível que há inúmeras dificuldades em torno do ensino/aprendizagem da Matemática. A vivência em sala de aula mostra isso, porém as dificuldades se potencializam quando os alunos se deparam com a álgebra, algo que é bem exigido, pois incita a criatividade, a visão mais ampla e a generalização. A seguinte pesquisa tem como objetivo analisar o currículo em relação à álgebra, apontando as mudanças feitas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), e propor atividades diferenciadas para o cotidiano de sala de aula. Foram realizadas leituras sobre o currículo do ensino fundamental, análise da BNCC, dos PCNs, de livros didáticos, além de vivências de sala de aula e aplicação de atividade de intervenção. A pesquisa mostrou que os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) dividem os conteúdos em quatro blocos: números e operações, espaço e forma, grandezas e medidas, e tratamento da informação. A álgebra era incluída em números e operações discretamente no 3º ciclo (6º e 7º ano) e com maior aprofundamento no 4º ciclo (8º e 9º ano). Agora, a BNCC traz mudanças significativas para o campo da álgebra, propondo cinco unidades temáticas: números, álgebra, geometria, grandezas e medidas e probabilidade e estatística, como pode perceber a álgebra agora é uma unidade temática, que se interliga com as outras, e será aplicada desde anos iniciais do ensino fundamental I (1º ao 5º ano) até os anos finais do ensino fundamental II (6º ao 9º ano), diferente do que os PCNs recomendavam. Em meio a essa mudança de currículo, a vivência em sala de aula comprova que o ensino a partir de cooperação em rede tem sido muito eficaz. Currículos vão se modificando e colocam os alunos cada vez mais como exploradores do próprio conhecimento e aos professores a refletir e reinventar a sua didática em sala de aula. O desafio agora é a álgebra nos anos iniciais do fundamental. Os novos livros didáticos do 6º ao 9º ano já seguem as normas da BNCC, mesclando atividades de pesquisa e cooperação, trabalhando o pensamento algébrico desde cedo. Dessa forma, ajudando a minimizar as dificuldades enfrentadas nos anos finais.
Abstract: It is noticeable that there are numerous difficulties surrounding the teaching / learning of Mathematics. The experience in the classroom shows this, but the difficulties increase when students are faced with algebra, something that is well required, as it encourages creativity, broader vision and generalization. The following research aims to analyze the curriculum in relation to algebra, pointing out the changes made by the Base Nacional Comum Currícular (BNCC), and propose differentiated activities for everyday classroom. Readings were taken on the elementary school curriculum, analysis of the BNCC, the PCNs, textbooks, classroom experiences and application of intervention activity. Research has shown that Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) divided the contents into four blocks: numbers and operations, space and shape, quantities and measures, and information processing. Algebra was discretely included in numbers and operations in the 3rd cycle (6th and 7th grade) and with more depth in the 4th cycle (8th and 9th grade). Now the BNCC brings significant changes to the field of algebra by proposing five thematic units: numbers, algebra, geometry, quantities and measures, and probability and statistics, as you can see algebra is now a thematic unit that intertwines with others, and will apply from the early years of elementary school I (1st to 5th grade) to the final years of elementary school II (6th to 9th grade), different from what PCNs recommended. Amid this change of curriculum, classroom experience proves that teaching through networking has been very effective. Curricula are changing and increasingly placing students as explorers of their own knowledge and teachers to reflect and reinvent their didactics in the classroom. The challenge now is algebra in the early years of elementary. The new textbooks from 6th to 9th grade already follow BNCC standards, merging research and cooperation activities, working algebraic thinking from an early age. Thus helping to minimize the difficulties faced in the final years.
Keywords: Álgebra,
Currículo
Pensamento algébrico
Ensino e aprendizagem
Algebra
Curriculum
Algebraic Thinking
Teaching and Learning
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal Rural do Semi-Árido
metadata.dc.publisher.initials: UFERSA
metadata.dc.publisher.department: Centro de Ciências Exatas e Naturais - CCEN
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Matemática - PROFMAT
Citation: Citação com autor incluído no texto: Pinheiro (2019) Citação com autor não incluído no texto: (PINHEIRO, 2019)
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/5392
Issue Date: 11-Nov-2019
Appears in Collections:MESTRADO EM MATEMÁTICA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
BrunoRMP_DISSERT.pdf887.34 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.