Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/3220
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: Influência da carga parasitária no investimento reprodutivo de uma pequena rã em uma região semiárida
metadata.dc.creator: Soares, Pamella Bárbara Coutinho
metadata.dc.contributor.advisor1: Machado, Milena Wachlevski
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Passos, Daniel Cunha
metadata.dc.contributor.referee1: Novaes, José Luís Costa
metadata.dc.contributor.referee2: Bezerra, Castiele Holanda
metadata.dc.description.resumo: nfecções parasitárias geralmente estão associadas a prejuízos no crescimento, reprodução e sobrevivência do hospedeiro. Esses prejuízos podem ser influenciados por fatores ontogenéticos, ecológicos e comportamentais. Levando em consideração que a reprodução demanda um alto custo energético, parasitas podem reduzir o investimento reprodutivo dos hospedeiros, em detrimento do investimento em sobrevivência. Desta forma, buscamos compreender os efeitos causados por infecções endoparasitárias em uma população de Pseudopaludicola pocoto (Amphibia, Leptodactylidae), uma pequena e abundante rã endêmica do semiárido brasileiro. Especificamente, investigamos: 1) Os padrões de infecção e a composição da comunidade helmíntica; 2) Como o sexo, o tamanho corporal dos hospedeiros e a estação do ano se relacionam com a carga parasitária; e 3) Qual a relação da carga parasitária com o investimento reprodutivo do hospedeiro. Os indivíduos de P. pocoto foram coletados no município de Assú - RN, no período entre março de 2017 e maio de 2018. Os anuros foram eutanasiados e dissecados para inspeção dos seus órgãos internos em busca de helmintos. Os helmintos encontrados foram identificados ao menor nível taxonômico possível. O investimento reprodutivo dos hospedeiros foi medido para as fêmeas quanto ao número de ovócitos maduros e para os machos pelo volume médio do testículo. Registramos três espécies de Nematoda parasitando Pseudopaludicola pocoto e a prevalência parasitária total na população foi de 54%, com intensidade média total de 1,78 variando de 1 a 8 helmintos por hospedeiro. O tamanho corporal, o sexo do hospedeiro, bem como a estação do ano, não tiveram relação com a carga parasitária. O número de parasitas também não influenciou o investimento reprodutivo em nenhum dos sexos. Os padrões esperados de prejuízo da infecção parasitária sobre os hospedeiros não foram corroborados para este anuro. Contudo, estes resultados podem ser explicados tendo em vista que as variações na história de vida dos hospedeiros podem estar associadas a diferentes respostas ao parasitismo. A baixa longevidade típica de anuros de tamanho corporal pequeno, como as espécies do gênero Pseudopaludicola, pode implicar em um alto investimento reprodutivo independente do grau de infecção parasitária. Esta possível estratégia de investimento reprodutivo invariável pode ter vantagens seletivas para organismos pouco longevos cuja reprodução é restrita a um curto período de tempo em que as condições são favoráveis e, sobretudo, em ambientes com elevada imprevisibilidade climática, como o semiárido brasileiro
Abstract: Não possui
Keywords: Amphibia
Ecologia parasitária
Helmintos
Sazonalidade
Caatinga
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal Rural do Semi-Árido
metadata.dc.publisher.initials: UFERSA
metadata.dc.publisher.department: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde - CCBS
Citation: Soares (2018) (SOARES, 2018)
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/1703
http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/3220
Issue Date: 14-Dec-2018
Appears in Collections:Ecologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PamellaBCS_MONO.pdf6.35 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.