Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/3221
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: Análise espaço-temporal das mudanças no uso e cobertura do solo no entorno do sítio arqueológico lajedo de soledade, Apodi, RN
metadata.dc.creator: Oliveira, Murianny Katamara Silva de
metadata.dc.contributor.advisor1: Ferreira, Eveline de Almeida
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Almeida, Nadjacleia Vilar
metadata.dc.contributor.referee1: Almeida, Nadjacleia Vilar
metadata.dc.contributor.referee2: Grigio, Alfredo Fernando
metadata.dc.description.resumo: proteção e conservação dos ecossistemas naturais, como também é uma das unidades de cobertura do solo mais sensíveis às mudanças, seja ela antrópica ou natural. A Caatinga, por exemplo, está sofrendo intensamente com o avanço da agropecuária. Logo este trabalho tem como objetivo analisar as mudanças da paisagem no entorno do Sitio Arqueológico Lajedo de Soledade, ao longo de uma série temporal de três décadas. Para as análises de geoprocessamento foram utilizadas imagens do satélite Landsat 5/TM para os anos de 1984, 1989, 1994, 1999, 2004 e 2009 e do satélite Landsat 8/OLI para os anos de 2014 e 2018. Para realizar as classificações supervisionadas das imagens, foi utilizado o plugin SCP (SemiAutomatic Classification Plugin), no software gratuito QGIS, versão 2.18.13. As classes de uso e cobertura do solo identificadas foram: veg. densa, veg. semidensa, veg. aberta, solo exposto e corpos aquáticos. Os dados pluviométricos, para o intervalo de tempo compreendido entre 1983 e 2018, foram adquiridos através do INMET. Ao longo dos 34 anos analisados, observou-se principalmente mudanças na cobertura da veg. densa, inicialmente a retração dessa classe de 28% a 9% de área de cobertura, entre 1984 e 1995, coincidindo com o auge e queda da cotonicultura, seguido de uma expansão dessa classe de 14% a 29%, entre 1999 e 2009, período que compreendeu a instalação da reforma agrária no município de Apodi, posteriormente uma diminuição drástica em 2014 (5%) coincidindo com as instalações das empresas de fruticulturas, e uma possível recuperação em 2018 (35%), ano considerado chuvoso na região estudada. Por outro lado, a área de uso da classe solo exposto aumentou gradativamente de 1984 a 2014, de 23% a 43%. A urbanização dobrou a sua área de cobertura entre os anos de 1984 a 2018, de 0,40% a 0,87%. A precipitação parece ter influenciado tanto negativamente a paisagem, como nos anos muito secos (1984, 1995, 1999 e 2014), que corresponderam com a expansão das classes solo exposto e veg. aberta, como positivamente, em anos chuvosos (2004, 2009 e 2018), que corresponderam com a expansão das classes veg. densa e semidensa. Contudo foi possível observar o quão dinâmica é a paisagem analisada e como a variação das áreas de uso e cobertura respondeu ao tipo de uso da terra e variações na precipitação, ao longo dos anos de estudos. Conclui-se que qualquer interferência seja ela antrópica ou natural, ocasionam mudanças nos padrões comportamentais dos componentes de todo o ecossistema.
Abstract: Não possui
Keywords: Ecologia da paisagem
Geoprocessamento
Landsat
Sensoriamento Remoto
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal Rural do Semi-Árido
metadata.dc.publisher.initials: UFERSA
metadata.dc.publisher.department: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde - CCBS
Citation: Oliveira (2019) (OLIVEIRA, 2019)
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/1702
http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/3221
Issue Date: 28-Feb-2019
Appears in Collections:Ecologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MuriannyKSO_MONO.pdf2.36 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.