Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/3269
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: Herança da resistência do acesso AM-55 de meloeiro à podosphaera xanthii
metadata.dc.creator: Martins, Adriano Ferreira
metadata.dc.contributor.advisor1: Nunes, Glauber Henrique de Sousa
metadata.dc.contributor.referee1: Ricarte, Anânkia de Oliveira
metadata.dc.contributor.referee2: Loureiro, Francisco Leandro Costa
metadata.dc.contributor.referee3: Pereira, Carla Caroline Alves
metadata.dc.description.resumo: O meloeiro é uma das olerícolas de maior importância econômica no Brasil. A Região Nordeste respondeu em 2017 por aproximadamente 95% da produção e exportação nacional, sendo os estados do Rio Grande do Norte e Ceará os principais produtores. Paralelo ao sucesso da cultura na região, está a ocorrência de doenças que reduzem a produção e qualidade dos frutos. Dentre as doenças foliares que afetam o meloeiro, se destaca o oídio. O oídio, causado pela espécie fúngica Podosphaera xantii é uma doença severa que causa perdas significativas na produção de meloeiro (Cucumis melo L.) em todo o mundo. O uso de cultivares resistentes é uma das principais alternativas para manejo do referido patógeno, por ser de fácil adoção por parte do produtor, dentro de um programa de manejo do patógeno. Para a introgressão de alelos em programas de melhoramento é preciso saber como ocorre o controle genético da resistência. As informações de estudos de herança permitem que o melhorista escolha a melhor estratégia para obter cultivares resistentes com o mínimo de recursos e tempo. Assim sendo, o objetivo do presente trabalho foi estudar a herança da resistência do acesso AM-55 de meloeiro a P. xantii, em cruzamento com a cultivar suscetível ‘Védrantais’ em condições de casa de vegetação. Inicialmente foi obtida a geração F1, e posteriormente a geração segregante F2. A inoculação foi feita com a deposição de estruturas do fungo (hifas e conidióforos) sobre a parte adaxial da terceira folha verdadeira da planta. Quinze dias após a inoculação realizou-se a avaliação utilizando uma escala de notas de 1 a 4. Plantas com notas 1 e 2 foram consideradas resistentes, enquanto que, plantas com notas 3 a 4, suscetíveis. Para explicar a herança da resistência foi adotado um modelo provável utilizando o teste de Qui-quadrado usando um erro experimental de 5% (α = 0,05). A herança da resistência do acesso AM-55 de meloeiro é monogênica e recessiva em relação as recas 3.5 e 5 de P. xantii. A introgressão dos alelos de resistência em linhagens suscetíveis pode ser feita por sucessivos retrocruzamentos.
Abstract: Melons are one of the most economically important crops in Brazil. The Northeast Region was responsible for approximately 95% of the national production and exportation in 2017, with the states of Rio Grande do Norte and Ceará being the main producers. Parallel to the success of cultivation in the region is the occurrence of diseases that reduce fruit production and quality. Among leaf diseases that affect melons, Powdery Mildew stands out. Powdery Mildew caused by the fungal species Podosphaera xantii is a severe disease that causes significant losses in the melon (Cucumis melo L.) production worldwide. The use of resistant cultivars is one of the main options for the management of this pathogen, since it is easily adopted by the producer with a pathogen management program. For introgression of alleles into breeding programs, it is necessary to know how genetic resistance control occurs. Studies on inheritance allows the breeder to choose the best strategy for obtaining resistant cultivars with the least resources and time. Therefore, the objective of the present work was to study the resistance inheritance of the AM-55 accession of melons to P. xantii, in crossbreeding with the susceptible cultivar 'Vedrantais' under agricultural greenhouse conditions. Initially the F1 generation was obtained, and later the F2 segregating generation. The inoculation was done by depositing fungus structures (hyphae and conidiophores) on the adaxial part of the third true leaf of the plant. Fifteen days after inoculation the evaluation was performed on a scale of 1 to 4 grades. Plants with grades 1 and 2 were considered resistant, while plants with grades 3 to 4 were susceptible. To explain the inheritance of resistance, a probable model was adopted using the Chi-square test using an experimental error of 5% (α = 0.05). The inheritance of melon AM-55 access resistance is monogenic and recessive in relation to P. xantii recas 3.5 and 5. The introgression of resistance alleles into susceptible strains can be done by successive backcrosses.
Keywords: Oídio
Monogênica
Cucumis melo
Alelo
Powdery mildew
Monogenic
Cucumis melo
Allele
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal Rural do Semi-Árido
metadata.dc.publisher.initials: UFERSA
metadata.dc.publisher.department: Centro de Ciências Agrárias - CCA
Citation: Martins (2019) (MARTINS, 2019)
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/1729
http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/3269
Issue Date: 23-Jan-2019
Appears in Collections:Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AdrianoFM_MONO.pdf576.65 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.