Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/5897
metadata.dc.type: Dissertação
Title: As emoções de lidar com o envelhecer e a longevidade na saúde mental
metadata.dc.creator: Ferreira, Laryssa Dayanna Costa
metadata.dc.contributor.advisor1: Demoly, karla Roseane do Amaral
metadata.dc.contributor.referee1: Francisco, Deise Juliana
metadata.dc.contributor.referee2: Maraschin, Cleci
metadata.dc.contributor.referee3: Fontenelle, Maria Aridenise Macena
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho surge de dentro do programa Oficinando em Rede da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró/RN que se dedica ao estudo sobre percursos de cura do sofrimento psíquico por meio de ações que integram diferentes linguagens e tecnologias. Os projetos do Oficinando em Rede de Mossoró/RN, Brasil envolvem clientes/usuários de serviços de saúde mental, familiares, profisisonais de equipes multidisciplinares, estudantes e pesquisadores que participam de oficinas como modo de possibilitar a livre expressão: artes – teatro e pintura, cenopoesia, jogos e tecnologias informáticas. Nessa dissertação, buscamos ampliar o entendimento sobre os percursos do envelhecimento e da longevidade no contexto de clientes atendidos em um Centro de Atenção Psicossocial de Mossoró. A pesquisa que realizamos parte da pergunta seguinte: Como lidamos com o envelhecer e a longevidade nas circunstâncias em que buscamos o cuidado e a promoção da saúde mental? Temos atualmente um aumento significativo nos índices que tratam da expectativa de vida da população e o crescimento da população idosa no mundo, o que ocorre também em nosso país e em Mossoró. Este crescimento vem acompanhado pelo aumento de pedidos para atendimento nos Centros de Atenção Psicossocial. Neste cenário, sabemos que estamos a interagir com redes sócio-técnicas envolvidas nas políticas sociais dirigidas ao idoso: direitos sociais, como aposentadoria, proteção, serviços; proposições e atividades que se modificam nas áreas da saúde, da cultura, da educação, entre outros. Na presente pesquisa, enfatizamos a necessária ampliação do nosso entendimento sobre como acontece à promoção da saúde mental no percurso do envelhecer e da busca por longevidade, pois a presença ou ausência de cuidados nas dimensões psíquica e coletiva que constituem o viver humano interagem com as redes que se transformam e que podem afetar modos de viver. Como rede teórica para a construção do entendimento sobre os movimentos da cognição que se apresentam como modos de lidar com o envelhecimento e a longevidade, buscamos apoio nos estudos de Francisco Varela e Humberto Maturana (1995, 2001) e as explicações que estes brilhantes biólogos nos aportam sobre a conservação da vida e sobre os processos de conhecer. A metodologia que adotamos na pesquisa é qualitativa, na forma da pesquisa intervenção que coloca em primeiro plano as relações em um fazer compartilhado, experiência de uma ciência que se faz com os outros. Os sujeitos participantes foram cinco clientes de um dos Centros de Atenção Psicossocial de Mossoró/RN, o CAPS II: Enfermeira Mariana Neumam Vidal da Costa que integram o trabalho em andamento no programa Oficinando em Rede de Mossoró. Nosso percurso metodológico se deu a partir de duas etapas. Na primeira me integrei nas oficinas do Programa Oficinando em Rede e nas reuniões de planejamento. Nesse período pude observar a experiência do envelhecer dos sujeitos da pesquisa no coletivo. Na segunda etapa, realizamos oficinas apenas com sujeitos/participantes que experienciaram a circunstância do envelhecer em sua vida, essa compreensão se deu de forma mais atenta e relacionada à cada sujeito, a partir de oficinas e encontros presenciais – antes de passarmos a viver a grave crise da pandemia COVID-19, quando os encontros passaram a acontecer online. A cenopoesia, como articulação de múltiplas linguagens e modo de livre expressão dos repertórios humanos presentes nas oficinas, possibilitaram uma construção coletiva e a observação de produções nas quais cada participante atualizou seus modos de lidar e compreender o envelhecer e a longevidade. Como resultado desta pesquisa pudemos observar e compreender os modos de lidar de cada sujeito com a saúde mental em seus percursos de envelhecimento e longevidade. O viver desta pesquisa oportunizou movimento circular de ações e reflexões que nos permitiram visualizar percursos de possíveis alterações e reconstrução do nosso viver. Pudemos distinguir algumas mudanças de coordenações de ações na linguagem e no emocionar: como a adoção de práticas de cuidado, de fortalecimento, buscas de cultivo da alegria e potência do viver, através das imagens em transformação, autonarrativas de cuidado, gestos e circunstâncias que convidam para tomar nas mãos a própria experiência do viver com cuidado e atenção à saúde
Abstract: This work comes from within the program Oficinando em Rede da Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró/RN, which is dedicated to the study of paths for healing psychic suffering through actions that integrate different languages and technologies. The projects of the Mossoró/RN's Networking Workshop involve clients/users of mental health services, family members, professionals from multidisciplinary teams, students and researchers who participate in workshops as a way to enable free expression: arts – theater and painting, scenography, games and computer technologies. In this dissertation, we seek to broaden the understanding of the paths of aging and longevity in the context of clients served in a Center of Psychosocial Attention in Mossoró. The research we carried out is part of the following question: How do we deal with aging and longevity in the circumstances in which we seek mental health care and promotion? We currently have a significant increase in the rates that deal with the life expectancy of the population and the growth of the elderly population in the world, which also occurs in our country and in Mossoró. This growth is accompanied by the increase of requests for care in the Centers of Psychosocial Attention. In this scenario, we know that we are interacting with social-technical networks involved in social policies directed to the elderly: social rights such as retirement, protection, services; proposals and activities that change in the areas of health, culture, education, among others. In this research, we emphasize the necessary broadening of our understanding on how mental health promotion happens in the course of aging and the search for longevity, since the presence or absence of care in the psychic and collective dimensions that constitute human life interact with the networks that transform and may affect ways of living. As a theoretical network for the construction of understanding about the movements of cognition that present themselves as ways of dealing with aging and longevity, we seek support in the studies of Francisco Varela and Humberto Maturana (1995, 2001) and the explanations that these brilliant biologists give us about the conservation of life and the processes of knowing. The methodology that we adopt in the research is qualitative, in the form of intervention research that puts in first place the relationships in a shared doing, experience of a science that is done with others. The participating subjects were five clients of one of the Centers of Psychosocial Attention of Mossoró/RN, the CAPS II: Nurse Mariana Neumam Vidal da Costa that integrate the work in progress in the program Oficinando em Rede de Mossoró. Our methodological journey began in two stages. In the first one, I integrated myself in the workshops of the Network Workshop Program and in the planning meetings. During this period, I could observe the experience of the aging of the research subjects in the collective. In the second stage, we held workshops only with subjects/participants who experienced the circumstance of aging in their lives, this understanding was more attentive and related to each subject, from workshops and face-to-face meetings – before we began to live the serious crisis of the COVID-19 pandemic, when the meetings started to happen online. The cenopoesia, as an articulation of multiple languages and a mode of free expression of the human repertoires present in the workshops, enabled a collective construction and observation of productions in which each participant updated their ways of dealing with and understanding aging and longevity. As a result, of this research we were able to observe and understand each subject's ways of dealing with mental health in their pathways of aging and longevity. The life of this research provided a circular movement of actions and reflections that allowed us to visualize paths of possible changes and reconstruction of our life. We were able to distinguish some changes in the coordination of actions in language and in emotion: such as the adoption of practices of care, of strengthening, searches to cultivate joy and the power of living, through images in transformation, self-renewal of care, gestures and circumstances that invite us to take into our hands the very experience of living with care and attention to health
Keywords: Envelhecer
Longevidade
Oficinas
Saúde mental
Aging
Longevity
Workshops
Mental health
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal Rural do Semi-Árido
metadata.dc.publisher.initials: UFERSA
metadata.dc.publisher.department: Centro de Ciências Sociais Aplicadas e Humanas - CCSAH
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Cognição, Tecnologias e Instituições - PPGCTI
Citation: Ferreira (2021) (FERREIRA, 2021)
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/5897
Issue Date: 14-Oct-2020
Appears in Collections:MESTRADO EM COGNIÇÃO, TECNOLOGIAS E INSTITUIÇÕES

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LaryssaDCF_DISSERT.pdf1.58 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.