Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/6612
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: Indicadores qualitativos e quantitativos do solo em agroecossistemas na Comunidade Ideal, Aracoiaba-CE
metadata.dc.creator: Gadelha, Eric Chaves
metadata.dc.contributor.advisor1: Portela, Jeane Cruz
metadata.dc.contributor.referee1: Silva , Maria Laiane do Nascimento
metadata.dc.contributor.referee2: Gondim, Joaquim Emanuel Fernandes
metadata.dc.description.resumo: Este trabalho objetivou avaliar indicadores qualitativos e quantitativos do solo nas culturas (mangueira, sapoti e milho) implantadas e uma área de preservação permanente (mata ciliar) como referência, identificando restrições, potencialidades e uma abordagem crítica e consciente do uso do solo. O estudo foi realizado na Comunidade Ideal, Aracoiaba-CE a coleta de solo se deu nas camadas 0-15 cm e 15-30 cm. Alguns dos passos foram: avaliação dos ambientes, verificação dos recursos disponíveis para a pesquisa, quais metodologias poderiam ser aplicadas, bem como, identificação das potencialidades e limitações dos ambientes, tendo em vista, o tema Conservação do Solo e Água. Portanto, foi utilizado método de campo adaptados para coleta de dados e feita pesquisa bibliográfica para levantamento do referencial teórico sobre as principais propriedades dos solos: métodos qualitativos (cor, cobertura, estados de decomposição dos resíduos, avaliação da matéria orgânica, textura e agregados) e quantitativas (temperatura do solo, densidade do solo, relação sólidos/poros, infiltração, resistência à penetração de raízes, pH e CE). Por meio da análise de dados foi possível verificar que: Para cobertura do solo: a área de cultivo de mangueira e sapoti (CMP), apresentou aproximadamente 60% de cobertura morta; na área de cultivo de milho (CM), 100% da área estava coberta com vegetação daninha e resquícios de culturas anteriores, principalmente pelo capim amargoso; na área preservada por mata ciliar (MC), apresentou uma serrapilheira de aproximadamente 1 a 3 cm de espessura em mais de 50% da área, nos outros ambientes haviam “castelos” de minhocas, raízes expostas por processo erosivo e solo exposto. Apesar da diferença entre os materiais da cobertura do solo, em todos os casos foram classificados como favoráveis à manutenção da cobertura para controle do processo erosivo. Para temperatura do solo, a área de (MC) apresentou melhores resultados, com temperaturas medias de 27,9 °C na camada 0-15 cm e 27,4 °C na camada 15-30 cm; seguido da área de (CM) com temperaturas medias de 31,5 °C na camada 0-15 cm de solo, não sendo verificado nessa área nos 15-30 cm; e com temperaturas mais elevadas a área de (CMS), com média de 34,1 °C na camada 0-15 cm e 31,1 °C na camada de 15-30 cm. Para estabilidade dos agregados os resultados foram muito aproximados, como uma leve diferenciação da área de (MC) que tinha os agregados mais estáveis, devido principalmente a maior volume de raízes e leve teor de oxido de ferro, tanto nas camadas de 0-15 cm quanto na de 15-30 cm. Para atividade de matéria orgânica os resultados foram muito semelhantes para todos os solos e entre as duas camadas. Para a textura, todos os solos na camada de 0-15 cm foram classificados como franca e na camada de 15-30 cm como franco-arenosa. A densidade do solo apresentou valores aproximados de 1,2 g/cm². Em todos os solos o volume de partícula sólida e volume do espaço poroso apresentou proporções 50% de sólidos e 50% de poros. No teste de velocidade de infiltração foi verificado uniformidade entre os valores. O pH da água retirado do teste de infiltração estava levemente ácida, exceto para a área (CM), que estava levemente alcalino e a CE da água para as áreas de (CMS) e (MC), estava menor na camada 0-15 cm e maior na camada 15-30 cm; na área (CM) o resultado foi inverso. Para o teste penetração de raízes verificou não existir camada de impedimento físico. As principais considerações gerais do trabalho são: as áreas agrícolas não apresentaram restrições quanto aos atributos estudados, podendo ser justificado em função do manejo do solo realizado de forma adequada, como também, outros aspectos podem ser melhorados no que diz respeitos a utilização de herbicidas, que são aplicados diretamente ao solo. Além disso, ressalta-se a importância de se utilizar materiais disponíveis na propriedade e adaptação das técnicas metodológicas tradicionais, conforme necessidade do estudo.
Keywords: Agroecologia
Construções metodológicas
Uso da terra
Manutenção de agroecossistemas
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::AGRONOMIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal Rural do Semi-Árido
metadata.dc.publisher.initials: UFERSA
metadata.dc.publisher.department: Centro de Ciências Agrárias - CCA
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.rights.uri: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/
URI: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/6612
Issue Date: 1-Jun-2021
Appears in Collections:Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EricCG_MONO.pdf1.63 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons