Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/tede/476
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Atividade microbiana em função da salinidade do solo
Other Titles: Microbial activity due to soil salinity
metadata.dc.creator: Freitas, Fernanda Cristina de Morais
metadata.dc.contributor.advisor1: Maia, Celsemy Eleuterio
metadata.dc.contributor.referee1: Morais, Elís Regina Costa de
metadata.dc.contributor.referee2: Sousa, Danielle Marie Macedo
metadata.dc.description.resumo: A salinidade é um fator cada vez mais preocupante de degradação do solo e uma ameaça às comunidades microbianas, pois impede a liberação de compostos solúveis na água e restringe a capacidade metabólica dos microrganismos à biodegradação. Esta, por sua vez, faz aumentar a taxa respiratória da microbiota, a qual indica alta atividade microbiana, contudo, devido aos efeitos negativos da salinidade, a atividade microbiana tende a diminuir. Neste sentido, o presente estudo objetivou avaliar a atividade microbiana em dois solos, Latossolo Vermelho Eutrófico e Cambissolo Háplico, de áreas agrícolas localizadas no estado do Rio Grande do Norte. Os solos foram distribuídos em frascos hermeticamente fechados, organizados em Delineamento em Blocos Casualizados (DBC) e arranjados em esquema fatorial 2 x 5 x 2, referente aos dois solos, cinco CEes (condutividade elétrica no estrato de saturação) e duas doses de matéria orgânica (presença e ausência) e, testados em triplicata. A avaliação indireta da atividade microbiana foi determinada de acordo com a Norma Especifica do Método Respirométrico de Bartha, adaptada. E então, foi feita a regressão do CO2 em função do tempo para todos os tratamentos e, para a avaliação da produção final de CO2, utilizou-se o modelo de superfície de resposta. O experimento, conduzido por 133 dias de incubação, constatou uma produção de CO2, na mesma CEes, sempre maior nos tratamentos com adição de matéria orgânica do que na sua ausência. Para o Latossolo Vermelho Eutrófico, a maior produção de CO2, nos tratamentos sem e com matéria orgânica, foi em T40 e em T41, referentes aos tratamentos com a maior CEes, na ausência e presença de matéria orgânica, respectivamente; sobre à taxa de produção de CO2, a salinidade não a afetou e, na presença de material orgânico, os tratamentos apresentaram valores superiores em relação à testemunha. No Cambissolo Háplico, a produção de CO2 aumenta na presença de matéria orgânica, mas diminui com o aumento da salinidade, cujo efeito foi observado também para a taxa de produção de CO2. Portanto, houve diferença na tolerância à salinidade entre os solos, embora a adição da matéria orgânica tenha melhorado a atividade microbiana nas diferentes salinidades
Abstract: Salinity is a factor of great concern on soil degradation and is a threat to the microbial communities, and it prevents the release of soluble compounds in water and restricts the metabolic capacity of microorganisms to biodegrade. It increases the respiratory rate of the microbiota, which indicates high microbial activity, however, due to the negative effects of salinity, microbial activity tends to decrease. The present study aimed to evaluate the microbial activity of two different types of soils, Oxisols and Inceptisols, from agricultural areas located in the state of Rio Grande do Norte. The soils were distributed in sealed bottles, arranged in a randomized block design (RBD) and arranged in a saturated paste extract factorial of scheme 2 x 5 x 2, referring to the two soils, the five ECe (electrical conductivity in the saturated paste extractand two doses of organic material (presence or absence) and, tested in triplicate. The indirect measurement of microbial activity was determined according to the Standard Specifications of the Bartha Respirometric Method, adapted. Then, the regression of CO2 was taken against time for all treatment and for the evaluation of the final CO2 production, the surface response model was used. The experiment, conducted by 133 days of incubation, found a production of CO2 always higher in treatments with the addition of organic matter than in its absence, considering the same ECe. The CO2 production was obtained by the Oxisols, the treatments with and without organic matter, was in T40 and T41, referring to treatments with the highest ECe in the absence and presence of organic matter, respectively; on the CO2 production rate, salinity not affected and, in the presence of organic material, the treatments showed higher values than the control. In Inceptisols, CO2 production increases in the presence of organic matter, but decreases with increasing salinity, whose effect was also observed for the CO2 production rate. So, there was a difference in salt tolerance between soils, although the addition of organic matter has improved microbial activity in different salinities
Keywords: Soil Microbiology
Respirometry
Eutrophic oxisol
Cambissolo haplic
Salinity - soil
Microbiologia do Solo
Respirometria
Latossolo vermelho eutrófico
cambissolo háplico
Salinidade - solo
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal Rural do Semi-Árido
metadata.dc.publisher.initials: UFERSA
metadata.dc.publisher.department: Ecologia e conservação do Semiárido
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-graduação em Ecologia e Conservação
Citation: FREITAS, Fernanda Cristina de Morais. Microbial activity due to soil salinity. 2016. 56 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia e conservação do Semiárido) - Universidade Federal Rural do Semi-Árido, Mossoró, 2016.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/tede/476
Issue Date: 24-Feb-2016
Appears in Collections:MESTRADO EM ECOLOGIA E CONSERVAÇÃO

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FernandaCMF_DISSERT.pdf1.1 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.