Construção e resgate da memória afro-brasileira a partir da personagem Maria-Nova, do romance Becos da memória, de Conceição Evaristo

Resumo

O presente estudo apresenta uma análise do romance Becos da memória da escritora brasileira contemporânea Conceição Evaristo, publicado pela primeira vez em 2006. Esta pesquisa tem como objetivo analisar como ocorre a construção e o regaste da memória afro-brasileira, por meio da caracterização da personagem Maria-Nova. A partir desta análise foi possível identificar a importância que o processo de rememoração traz para a reafirmação e o resgate de traços da memória coletiva e individual, contribuindo para forjar a construção da identidade da personagem Maria-Nova. Assim, nesta pesquisa de caráter bibliográfico, também evidenciamos a construção de uma narrativa que expõe um cotidiano opressivo e marginalizado, ancorado na noção de “escrevivência”, suscitada por Evaristo, que emerge de um lugar de subalternidade múltipla (mulher, negra, doméstica). Como aporte teórico, o estudo apoiou-se em autores como Cuti (2010), Evaristo (2009), Duarte (2010), Dalcastagnè (2012), entre outros. Ao fim da pesquisa, tornou-se notório o quanto a figura da menina Maria-Nova foi moldada por cada memória revelada, culminando na formação de uma mulher com identidade própria, aflorada pela criticidade e pelo anseio de tornar-se uma porta-voz dos seus.


Descrição
Citação