Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/4798
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: Caracterização da argamassa de revestimento existente no casarão do banguê localizado na comunidade da lagoa do Piató na cidade de Assú/RN: estudo de caso
metadata.dc.creator: França, Joyce Gomes de
metadata.dc.contributor.advisor1: Cabral, Kleber Cavalcanti
metadata.dc.contributor.referee1: Silva , Janaína Salustio da
metadata.dc.contributor.referee2: Batista, Isla Licely Rodrigues
metadata.dc.description.resumo: Visando a preservação do patrimônio cultural nacional, os edifícios antigos devem ser valorizados e preservados devido ao seu imenso valor arquitetônico, cultural e histórico e também por simbolizar a identidade de uma sociedade. Nos últimos anos, tem-se observado que houve um crescimento nos estudos relacionados a investigação de edifícios antigos, a fim de obter alternativas para sua reabilitação e conservação. Visto isso, é de fundamental importância que se conheça os métodos e os materiais utilizados na construção para que sejam atendidos aos princípios de restauro de bens. Nesse contexto, o presente trabalho tem como objetivo realizar a caracterização das argamassas de revestimento do Casarão de Banguê, localizado na comunidade da Lagoa do Piató, na cidade de Assú/RN. Para isso, foi realizada visita in loco para observação visual, registro fotográfico e coletas de amostras de argamassas da área interna e externa, e posteriormente foi feito a caracterização através dos ensaios de difração de raios-X (DRX), ataque ácido e granulometria. A partir da análise dos resultados das técnicas empregadas constatou-se que as argamassas extraídas da parte interna em sua maioria não apresentavam cal em sua composição, apenas areia de origem silicosa e argila. Enquanto que as amostras da parte externa eram ricas em cal, como aglomerante e areia, como agregado. Nas argamassas das amostras que apresentavam cal verificou-se a existência de três traços distintos, cujo as relações aglomerante/agregado são: 1:2, 1:6 e 1:7. Na análise de DRX de duas amostras não foi identificado compostos de cimento o que comprova a não utilização do cimento na época. Portanto, com base nas informações existentes sobre as argamassas coletadas do casarão é possível realizar a reconstituição do traço para projetar uma possível argamassa de restauração compatível para à edificação.
Keywords: Argamassas históricas
Caracterização físico-química
Carbonato de cálcio
Reconstituição do traço
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::ENGENHARIAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal Rural do Semi-Árido
metadata.dc.publisher.initials: UFERSA
metadata.dc.publisher.department: Centro Multidisciplinar de Angicos
Citation: França (2018) (FRANÇA, 2018)
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufersa.edu.br/handle/prefix/4798
Issue Date: 12-Mar-2019
Appears in Collections:Engenharia Civil

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JoyceGF_MONO.pdf1.43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.